Este artigo resulta de uma série de 7 entrevistas feitas aos 35 participantes do projeto Aroma: design the smell of challenge – organizado pelo Aventura Marão Clube em Amarante (Portugal), entre 2 e 10 de julho. Durante 10 dias os participantes da Grécia, Roménia, Itália, Palestina, Tunísia, Egipto e Portugal, trabalharam juntos para organizar uma Bike Parade, um Jantar Euromed e para apoiar um festival de rua local chamado Festa Amarantina. Durante as entrevistas tivemos a oportunidade de os conhecer melhor a todos, descobrir o porquê de terem escolhido fazer parte deste projeto e como foi a experiência.

O grupo tunisino era composto pelo Dhia, Zoubeir, o Daphner e a Amany. Como a todos os outros grupos perguntamos-lhes qual foi a razão que os levou a querer fazer parte deste projeto. A resposta foi que queriam conhecer outras culturas, fazer novos amigos e também melhorar as capacidades de construção sociais e de equipa.

Grupo Tunisino vindo da organização Foreign Youth Association!

Os tunisinos consideram-se pessoas generosas e sociáveis. Eles estavam muito animados por fazer parte da Festa Amarantina e traziam consigo as suas roupas tradicionais, músicas e danças, para que toda a gente pudesse aproveita e, por último, mas não menos importante, o seu sentido de humor.

Um dos maiores equívocos que eles partilharam sobre o seu país é que todos as pessoas de religião islâmica estão de alguma forma ligadas ao terrorismo. Eles gostariam que as pessoas soubessem que a Tunísia é um país acolhedor e pacífico e que há apenas algumas comunidades que praticam, infelizmente, atos terroristas. Contudo preferiam que as pessoas conhecessem a Tunísia pela sua linda cultura.

A maior diferença que eles notaram entre Portugal e a Tunísia foi o estilo arquitetónico e também o estilo de vida. O grupo tunisino descreveu Portugal como sendo um país calmo e tranquilo.

A primeira coisa que iriam partilhar sobre a sua experiência em Portugal seria a oportunidade de interagir com tantas culturas diferentes. Tal como os gregos, eles estavam entusiasmados por poderem nadar no rio, pois é algo que não é muito comum no seu país. Outra coisa que gostariam de partilhar seria a beleza e calma que encontraram aqui em Amarante.

 Algo surpreendente que nos contaram sobre a sua cultura foi o facto de terem palavras que possuem muitos significados diferentes – por exemplo, a palavra “Saha” – pode ser utilizada para brindar, para bom e para saúde, também para antes e depois das refeições e após tomar banho, etc.

O maior desafio que os jovens estão a enfrentar na Tunísia é o desemprego – algo que parece ser comum a todos os países. Eles têm esperança em conseguir mudar isso aplicando o que aprendem com este tipo de experiência. 

 

Artigo e entrevista de Denisa Gavriloni
(Participante do Projeto Aroma)

Pin It on Pinterest

Share This