O Aventura Marão Clube, está envolvido na implementação em Portugal do projeto Europeu NECME “New forms of European citizenship in migration era”. 17 organizações de sociedade civil de 16 países europeus irão promover pesquisas, encontros e seminários para fortalecer a participação e cidadania ativa dos migrantes na Europa.

O fluxo migratório constante dos últimos anos tem influência sobre a sociedade civil europeia e todos nós devemos ter um papel ativo para superar comportamentos xenófobos, intolerantes e discriminatórios.
Maria Falcone

Presidente, Falcone Foundation

 

 

Com o lançamento de um inquérito oficial sobre a percepção pública da migração, o Projeto Europeu NECME “New forms of European citizenship in migration era” começou também em Portugal envolvendo a organização parceira do projeto Aventura Marão Clube.

O projeto, financiado pelo programa da União Europeia Europe for Citizens, envolve 17 organizações de responsabilidade civil de 16 países diferentes e é coordenado pela Fundação Italiana Giovanni e Francesca Falcone, gerida por familiares e colegas do juiz anti-mafia Giovanni Falcone, morto em 1992.

Os objetivos do projeto passam por explorar como o fenómeno da migração está a afetar a sociedade civil europeia em termos de novas experiências de envolvimento cívico e da cidadania ativa. Para compreender melhor a situação, foi lançado um inquérito internacional a 16 de dezembro de 2016.

O inquérito, elaborado pela organização de Palermo (Itália) e a Universidade de Ciências Aplicadas Vidzeme (Valmiera, Letónia), vai tornar possível gravar e analisar a percepção da migração e dos migrantes na sociedade europeia, com foco também em como os migrantes são vitimas de crime organizado ou estão envolvidos no mesmo.

O inquérito será conduzido online até 16 de fevereiro de 2017 e está disponível em https://goo.gl/6jtdyv

Através do envolvimento de diferentes stakeholders (professores, representantes de associações e agências europeias, administradores de instituições públicas, jornalistas e aplicação de leis,…) e da adopção de diferentes metodologias, os participantes serão estimulados a agir, seja como cidadãos individuais ou como sociedade civil organizada, para facilitarem a inclusão dos migrantes na sociedade europeia e criarem sinergias entre a sociedade civil e órgãos públicos, e também promover o papel do voluntariado.

Através do envolvimento de diferentes stakeholders (professores, representantes de associações e agências europeias, administradores de instituições públicas, jornalistas e aplicação de leis,…) e da adopção de diferentes metodologias, os participantes serão estimulados a agir, seja como cidadãos individuais ou como sociedade civil organizada, para facilitarem a inclusão dos migrantes na sociedade europeia e criarem sinergias entre a sociedade civil e órgãos públicos, e também promover o papel do voluntariado.

Pin It on Pinterest

Share This